Dezembro 14, 2018

EMEL vai ter motas para multar quem estacionar na faixa BUS e em 2.ª fila

A Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL) vai ter equipas rápidas de fiscalização, dedicadas à circulação sem entraves dos transportes públicos.

Para tal, os elementos destas equipas vão deslocar-se de mota para actuar com rapidez nos casos em que haja estacionamento indevido.

A notícia é avançada este sábado pelo “Diário de Notícias”, segundo o qual a medida consta do plano de actividades da empresa para 2018, onde se prevê uma acção articulada com a Carris e a Polícia Municipal.

Segundo o jornal, a EMEL prevê aumentar em cerca de 20 mil lugares os espaços de estacionamento pagos na via pública para o ano, o que totalizará perto de 80 mil lugares e 3.300 parquímetros.

Está ainda previsto um reforço da fiscalização em zonas nocturnas específicas para residentes – o que significa que, quem deixar o automóvel estacionado numa área disponível apenas para quem ali morar poderá ser multado.

De acordo com informações fornecidas ao DN pela empresa, o alargamento das zonas tarifadas está previsto nos “mapas internos” e “a sua concretização realiza-se de forma progressiva ao longo do ano”, dependendo de “diferentes factores”.

A zona de São Domingos de Benfica será uma das próximas áreas tarifadas, garante a empresa, segundo a qual os residentes e comerciantes já terão sido informados.

Outro objetivo para 2018 é retirar carros das zonas centrais da cidade e canaliza-los para parques dissuasores junto a interfaces de transportes. Estão previstos quatro: em Moscavide (500 lugares), na Bela Vista (370), na Pontinha 1 (400) e na Rua Manuel Gouveia (300).

Para os residentes na cidade, vão ser disponibilizados 519 lugares: em Santos A e B; no Mercado do Rato, no Largo da Graça e em Campo de Ourique. As inaugurações estão previstas entre Março e Novembro, indica o jornal.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*