Julho 22, 2019

Casa Fernando Pessoa aumenta coleção com nove livros que eram do escritor

Os livros agora adquiridos vêm também enriquecer a coleção da Casa Fernando Pessoa no momento em que se prepara uma nova museografia que mostrará de forma mais acessível ao público este importante acervo.A Biblioteca Particular de Fernando Pessoa, o conjunto dos livros que leu e onde deixou notas, é sem dúvida um caminho para o melhor conhecimento do leitor e do escritor que Pessoa foi.

Nove títulos vão passar a integrar fisicamente a Biblioteca Particular de Fernando Pessoa. Esta aquisição vem contribuir para a minimização da dispersão física deste conjunto (há ainda títulos na posse da família e na Biblioteca Nacional de Portugal).

Já estamos no Instagram. Junte-se a nós aqui

Os livros foram adquiridos recentemente no âmbito do leilão promovido em 18 e 19 de Junho de 2019 pela leiloeira Vicente F. Leilões. Sobre sete dos livros, bens culturais móveis classificados (Decreto nº21/2009 de 14 de Setembro), a Câmara Municipal de Lisboa exerceu o direito de preferência, tendo-os adquirido através deste recurso.

Os dois restantes títulos adquiridos não estavam classificados (por não apresentarem “marcas autógrafas de utilização” de Fernando Pessoa) mas foram licitados pela EGEAC (empresa municipal que tutela a Casa Fernando Pessoa desde 2012) durante o leilão. Oito destes nove livros já se encontravam digitalizados e catalogados, integrando a Biblioteca Particular de Fernando Pessoa na sua versão digital.

Sobre os livros adquiridos

Deste conjunto de nove livros, o único que não se encontrava ainda catalogado é o exemplar de Bacon vs Shakespeare, de Edwin Reed. Na Biblioteca Particular de Fernando Pessoa constavam já 18 títulos sobre este tema, embora nenhum escrito por Reed. As questões relacionadas com a autoria e identidade de Shakespeare eram tema caro a Fernando Pessoa.

Passa a integrar também fisicamente a Biblioteca Particular de Fernando Pessoa a cópia de A Morte de D. João, de Guerra Junqueiro que pertenceu à mãe do escritor. Uma oferta do filho registada em dedicatória – “Oferece à Mamã, o Fernando”, 30 de dezembro de 1909 – junta-se agora na estante ao exemplar do mesmo livro que pertenceu a Fernando Pessoa.

Veja ainda: Documentário sobre como era Campo de Ourique… em 1989

De destacar a aquisição do exemplar de Athena, Revista de Arte, um volume encadernado que reúne os 5 números que foram publicados da revista, que estando digitalizada e acessível dessa forma ao público, não integrava fisicamente a Biblioteca Particular. Em 3 de novembro de 1924 Pessoa declarou ao Diário de Lisboa que em Athena vinha «(…) nada menos que o primeiro livro, inteiro, das «Odes» de Ricardo Reis.(…)». A marginália (notas manuscritas do escritor) incide, entre outras páginas, sobre estas odes, sobre o poema “Ela canta, pobre ceifeira” publicado em nome de Fernando Pessoa, bem como sobre “O Guardador de Rebanhos” e “Poemas Inconjuntos” de Alberto Caeiro. Saiba mais aqui sobre os livros em causa.

Fonte: Casa Fernando Pessoa

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*